Vigilância – reflexão para o Tempo do Advento

Frei Almir Guimarães

♦ No primeiro dia do mês que vem, 1º de dezembro, começaremos a viver os dias do Advento. Seremos, uma vez mais, convidados a reviver a esperança de Israel e delicadamente acompanhados pelos profetas, de modo especial, por Isaías, conhecido como o evangelista do Antigo Testamento. Um apelo desse tempo é: vigilância.

♦ Vigiar, prestar atenção, ficar desperto. A vida e os tempos atuais vivem chamando nossa atenção para que sejamos cautelosos. Assaltos, roubos, sequestros. Segurança: muros altos com arames eletrificados, câmeras em toda parte, alarmes, cartões de crédito clonados, seguro de tudo, carros e casas lotéricas com vidros blindados, policiamento reforçado e projetos circulando no congresso, para a liberação de armas para defesa dos cidadãos (!!!). A vida está nos ensinando a vigiar de verdade.

♦ Ora, o tempo do advento (e todo o tempo da vida do cristão) é caracterizado pela vigilância. Claro, por outro tipo de vigilância. São convidados a ficar despertos e acordados. Lembramo-nos sempre da parábola das mocinhas espertas e tolas. As sábias tinham óleo em suas lamparinas. Haviam vigiado e puderam receber os noivos e viver intensamente a festa.

♦ Vigilância, postura de atenção ao que acontece à nossa volta:

◊ Não andar atordoados, distraídos demais, ocupados com coisas que enchem as vistas e parecem nos satisfazer, mas que entulham nossas existências com tolices e bagatelas. Discernir: ver, julgar e agir. Ser capaz de viver o essencial e o essencial é uma vida de dom. Busca ininterrupta do Amado e atenções fraternas com os irmãos. Vigiar.

◊ Olhar o que realmente se passa ao nosso redor, mas olhar com profundidade: os familiares, os colegas de trabalho, os filhos, os pais idosos… olhar com uma dose de benevolência e com o desejo de acolher. Permitir que o humano entre em nós. Encantar-se com o humano. Vigiar para não nos embrutecer.

◊ Ter sempre um profundo respeito pela pessoa do outro. Somos, de alguma forma, “sagrados”. Vigiar para não profanar os mistérios humanos inventados pelo Altíssimo.

◊ Prestar atenção a certas decisões tomadas irrefletidamente e que podem tirar o viço de nossa vida. Começar tudo com atenção: casamento, convivências, rompimentos com pessoas próximas. Vigiar para começar tudo bem.

♦ Prestar atenção nas visitas do Senhor:

◊ Nos acontecimentos de cada dia, tristes ou alegres.

◊ No arrependimento de uma ação ou omissão que sempre volta ao nosso espírito. Não seria isto um convite à humildade? Uma fala de Deus? Um abaixar nosso orgulho?

◊ Numa palavra ouvida a esmo que acreditamos nos ter sido dita pelo Senhor.

◊ Não fechar-se, não endurecer o coração. Há sempre uma possibilidade de que venhamos a ser mais humanos.

◊ Preparar-se para escutar: “Fala, Senhor, que vosso servo escuta”

Santo tempo do Advento para todos!

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin