Salmo VI

Ó vós todos que passais pelo caminho, * atendei e vede, se há dor como minha dor (Lam. 1,12).

Fui cercado por um bando de cães; * rodeou-me um grupo de malvados (Sl 21,17).

Eles olharam para mim e me examinaram, * dividiram entre si as minhas roupas e sortearam minha túnica(Sl 21,18-19).

Transpassaram minhas mãos e meus pés * e contaram todos os meus ossos (Sl 21,17-18).

Abriram sua boca contra mim * como leão que ruge e arrebata (Sl 21,14).

Eu me derreti como água, * meus ossos estão todos deslocados (Sl 21,15).

E meu coração ficou como cera derretida * lá dentro de mim (Sl 21,15).

Meu vigor secou como um caco de telha, * e minha língua grudou no céu da boca (Sl 21,16).

Quando eu quis comer me deram fel, * quando eu quis beber me deram vinagre (Sl 68,22).

10 Reduziram-me ao pó da morte (Sl 21,16) * e aumentaram a dor de minhas chagas (Sl 68,27).

11 Fui dormir e me levantei (Sl 3,6), * e meu Pai santíssimo me recebeu com glória (cf. Sl 72,24).

12 Pai santo (Jo 17,11),vós me tomaste pela mão direita e me guiaste em vossa vontade * e me acolheste com honras (Sl 72,24).

13 Pois, que há para mim no céu? * fora de vós, que foi que eu desejei nesta terra? (Sl 72,25).

14 Reparai e reconhecei que eu sou Deus, diz o Senhor; * dominarei sobre as nações e sobre toda a terra (Sl 45,11).

15 Bendito o Senhor Deus de Israel, (Lc 1,68) que libertou com seu próprio sangue santíssimo as almas de seus servos * e não vai abandonar nenhum dos que nele esperam (Sl 33,23).

16 E sabemos que ele vem, * que virá para julgar o mundo com justiça (cf. Sl 95,13).