Momento com o Papa › 19/05/2014

“Nosso coração está com o Espírito ou anda ‘por aí afora’?”

espirito“O cristão fixe seu coração no Espírito Santo, e não o deixe ser ‘dançarino’ e ir de um lugar para outro” – disse o Papa Francisco na missa da manhã desta segunda-feira, 19, na Casa Santa Marta. O Pontífice centrou sua homilia em São Paulo, que foi capaz de evangelizar sem parar porque seu coração recebia firmeza do Espírito Santo.

O Pontífice desenvolveu a sua reflexão a partir do binômio “movimento-firmeza” no coração dos cristãos, e citou o empenho de evangelização de São Paulo, que apesar de ameaçado de morte, continua a evangelizar e, em nome do Senhor, cura um paralítico e deve convencer os pagãos que ele e Barnabé eram homens, e não ‘caídos do céu’. “Estes eram episódios humanos que Paulo vivia”, disse Francisco, acrescentando:

“Nós pedimos a graça de ter o coração fixo, como o de Paulo. Para não reclamar da perseguição, foi procurar outra cidade; começou a pregar ali; curou um doente, percebeu que o homem tinha fé suficiente para ser curado, acalmou o povo entusiasmado que queria lhe oferecer um sacrifício e depois, proclamou que há um só Deus, na língua dele. Isto só pode vir de um coração fixo”.

“Aonde estava o coração de Paulo – perguntou o Papa – para realizar tantas mudanças em tão pouco tempo e ir ao encontro das situações de modo adequado?” No Evangelho – afirmou – Jesus nos diz que o Espírito Santo, enviado pelo Pai, “ensinará todas as coisas” e “recordará tudo o que Ele disse”. O coração de São Paulo, portanto, “estava fixo no Espírito Santo”, este “dom que Jesus nos enviou”. E todos nós – advertiu – “se quisermos encontrar firmeza em nossa vida”, temos que “ir a Ele. Ele está em nosso coração, o recebemos no Batismo”.

“Com este exemplo, podemos nos perguntar: como é o meu coração? É dançarino, indeciso, sempre em movimento? É um coração que se assusta com as circunstâncias da vida e se esconde; tem medo de dar testemunho de Jesus Cristo? É corajoso ou tem medo e tenta se esconder? O que teme o nosso coração? A que tesouro ele está tão apegado? É um coração fixo nos deuses de todos os dias ou é fixo no Espírito Santo?”

Para Francisco, seria bom se nos perguntássemos “onde está a firmeza de nosso coração”, e também “recordar tudo o que nos circunda em casa, no trabalho, com os filhos, com os vizinhos, os colegas; com todos”:

“Eu me deixo levar por elas ou vou ao seu encontro com o coração fixo, de que sabe aonde está? Faríamos bem em pensar que temos um dom bonito, que nos deixou Jesus, que é Espírito da fortaleza, do conselho, que nos ajuda a prosseguir, a caminhar em meio às vicissitudes de todos os dias. Hoje podemos fazer esta prova: perguntemo-nos como está o nosso coração: está parado? E aonde? Nas coisas do Espírito Santo?”.