Dia Mundial do Turismo

turismo-1107A Sala de Imprensa da Santa Sé divulgou esta sexta-feira (11/07) a Mensagem para o Dia Mundial do Turismo, que será celebrado em 27 de setembro.

O título da Mensagem é “Turismo e desenvolvimento comunitário”, assinada pelo Presidente do Pontifício Conselho da Pastoral para Migrantes e Itinerantes, Card. Antonio Maria Vegliò e pelo Secretário, Dom Joseph Kalathiparambil.

No texto, a atenção é focalizada na comunidade local, anfitriã das metas turísticas. “É essencial que os benefícios econômicos do turismo cheguem a todos os setores da sociedade local com um impacto direto sobre as famílias e, ao mesmo tempo, é necessário valer-se ao máximo nível dos recursos humanos locais. (…) Ninguém pode construir a própria prosperidade em detrimento do próximo.”

A Santa Sé recorda que um destino turístico não é somente uma paisagem bonita ou uma infraestrutura confortável, mas antes de tudo uma comunidade local, com o seu contexto físico e a sua cultura.

“É necessário promover um turismo que se desenvolva em harmonia com a comunidade receptora, com o meio ambiente, com as suas formas tradicionais e culturais, com o seu património e com os seus estilos de vida. E, neste encontro respeitoso, a população local e os visitantes podem instaurar um diálogo produtivo que encoraje a tolerância, o respeito e a compreensão recíproca.”

Para o Pontifício Conselho, cada lugar do planeta tornou-se uma meta potencial. Por isso, o setor turístico manifesta-se como uma das opções mais viáveis e sustentáveis para reduzir o nível de pobreza das áreas mais subdesenvolvidas. “Se for promovido de maneira adequada, ele pode ser um inestimável instrumento de progresso, de criação de lugares de trabalho, de desenvolvimento de infraestruturas e de crescimento econômico.”

Neste contexto, a Igreja reconheceu as potencialidades do setor turístico e pôs em prática projetos simples, mas eficazes.

De fato, são cada vez mais numerosas as associações cristãs que organizam viagens de turismo responsável a regiões desfavorecidas, assim como aquelas que promovem o chamado “turismo solidário ou de voluntariado”, durante o qual as pessoas aproveitam o tempo das férias para colaborar em determinados projetos de cooperação em países menos desenvolvidos. Desenvolve-se a “pastoral da amabilidade”, que permite acolher com espírito de abertura e de fraternidade, mostrando o rosto de uma comunidade viva e hospitaleira.

Estas propostas pastorais, lê-se ainda na mensagem para o Dia Mundial do Turismo, são cada vez mais significativas, particularmente num período em que aumenta um tipo de “turista vivencial”, que procura instaurar vínculos com a população local e deseja sentir-se membro da comunidade anfitriã, participando na sua vida quotidiana, valorizando o encontro e o diálogo.

“Por isso, consciente de que a sua missão primordial é a evangelização, a Igreja quer oferecer a sua colaboração muitas vezes humilde, para responder às situações concretas dos povos, de maneira especial dos mais necessitados.”

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *