Liturgia › 07/02/2019

5ª feira da 4ª Semana do Tempo Comum

liturgiaFlorianopolois1

1ª Leitura

Hebreus 12,18-19.21-24

Irmãos, 18 vós não vos aproximastes de uma realidade palpável: “fogo ardente e escuridão, trevas e tempestade, 19 som da trombeta e voz poderosa”, que os ouvintes suplicaram não continuasse. 21 Eles ficaram tão espantados com esse espetáculo, que Moisés disse: “Estou apavorado e com medo”. 22 Mas vós vos aproximastes do monte Sião e da cidade do Deus vivo, a Jerusalém celeste; da reunião festiva de milhões de anjos; 23 da assembleia dos primogênitos, cujos nomes estão escritos nos céus; de Deus, o juiz de todos; dos espíritos dos justos, que chegaram à perfeição; 24 de Jesus, mediador da nova aliança, e da aspersão do sangue mais eloquente que o de Abel.

Palavra do Senhor.


Salmo

Sl 47(48)

Recordamos, ó Senhor, vossa bondade / em meio ao vosso templo.

Grande é o Senhor e muito digno de louvores / na cidade onde ele mora; /
seu monte santo, esta colina encantadora / é a alegria do universo. – R.

Monte Sião, no extremo norte situado, / és a mansão do grande rei! /
Deus revelou-se em suas fortes cidadelas / um refúgio poderoso. – R.

Como ouvimos dos antigos, contemplamos: / Deus habita esta cidade, /
a cidade do Senhor onipotente; / que ele a guarde eternamente! – R.

Recordamos, Senhor Deus, vossa bondade / em meio ao vosso templo; /
com vosso nome vai também vosso louvor / aos confins de toda a terra. – R.


Evangelho

Marcos 6,7-13

Naquele tempo, 7 Jesus chamou os doze e começou a enviá-los dois a dois, dando-lhes poder sobre os espíritos impuros. 8 Recomendou-lhes que não levassem nada para o caminho, a não ser um cajado; nem pão, nem sacola, nem dinheiro na cintura. 9 Mandou que andassem de sandálias e que não levassem duas túnicas. 10 E Jesus disse ainda: “Quando entrardes numa casa, ficai ali até vossa partida. 11 Se em algum lugar não vos receberem nem quiserem vos escutar, quando sairdes, sacudi a poeira dos pés como testemunho contra eles!” 12 Então os doze partiram e pregaram que todos se convertessem. 13 Expulsavam muitos demônios e curavam numerosos doentes, ungindo-os com óleo.

Palavra da Salvação.

_________________________________

São Ricardo

Lucca é a cidade principal da província ao norte de Florença. De origens antiquíssimas, talvez etruscas, está situada às margens do Sérquio. No ano de 56 a.C. teve um dos momentos históricos mais importantes, a reunião de César, Pompeu e Crasso para renovação do triunvirato.

No século V, a rainha da Inglaterra meridional era Sexburga, que mais tarde se tornou abadessa e uma santa da Igreja Católica. Ela teve três filhos e duas filhas, estas, a seu exemplo, fundaram mosteiros dedicando-se aos pobres e a Cristo. Também o caçula Winfrido, ou Bonifácio, deixou a vida da corte para ser monge beneditino, hoje venerado como o grande “Apóstolo da Alemanha”.

O primogênito Egberto I assumiu o trono em 664, mas onze anos depois morreu, deixando o sucessor ainda muito pequeno. Foi assim que, o filho do meio, Hlother ou Ricardo I, se tornou rei da Inglaterra e guardião da coroa do sobrinho. Em 685, empossou o jovem rei Eadric I, que era o legítimo herdeiro da casa real dos Kents.

Ricardo deixou o palácio com os filhos Vilibaldo, Vunibaldo e Valburga, indo morar no mosteiro de Waltham, onde viveram sob as regras dos beneditinos. A partir daí os dados de suas vidas são descritos pelos registros da Santa Sé.

No ano de 720, conforme uma narração de um monge alemão, Ricardo e os dois filhos, então já monges, saíram da Inglaterra meridional, para empreenderem uma peregrinação de penitencia e devoção. A filha Valburga ficou no mosteiro, onde seguia a vida de religiosa. A meta, como sempre, era Roma, onde pretendiam venerar as relíquias dos apóstolos Pedro e Paulo. De lá queriam ir até a Terra Santa.

Atravessaram toda a França, mas quando chegaram na cidade de Luca, a viagem teve de ser interrompida porque Ricardo ficou doente e acabou falecendo. Foi sepultado na igreja de são Frediano em 722. Os milagres foram acontecendo em seu túmulo e o local se tornou uma rota de devoção para os cristãos, que o chamavam de “rei, santo”. Só Vilibaldo pôde completar o programa, porque Vunibaldo ficou estudando em Roma até 739. Depois os dois foram recrutados pelo tio Bonifácio, que acabara de ser elevado à condição de bispo, para a missão evangelizadora dos povos germânicos. Por fim, à eles se juntou a irmã Valburga, também a pedido do tio.

Sobre Ricardo, lemos no Martirológio Romano: “Em Luca, na Toscana, a deposição de são Ricardo, rei da Inglaterra e pai de são Vilibaldo, bispo de Eichstat , de são Vunibaldo abade de Heidenheim e da santa Valburga, abadessa virgem.” Seu culto se propagou graças as colaborações eficazes na obra de evangelização dos seus filhos e do irmão.

Em Luca, uma das mais belas cidades medievais de Florença, ele costuma ser festejado com grande veneração pela legião de devotos que procuraram por sua intercessão e foram atendidos por este “santo, rei dos ingleses”.

A Igreja também celebra hoje a memória dos santos: Coleta e Eugênia Smet.