4ª feira da 2ª Semana do Tempo Comum

liturgiaFlorianopolois1

1ª Leitura

Hebreus 7,1-3.15-17

Irmãos: 1 Melquisedec, rei de Salém, sacerdote de Deus Altíssimo. saiu ao encontro de Abraão, quando esse regressava do combate contra os reis, e o abençoou. 2 Foi a ele que Abraão entregou o dízimo de tudo. E o seu nome significa, em primeiro lugar, ‘Rei de Justiça’; e, depois: ‘Rei de Salém’, o que quer dizer, ‘Rei da Paz’. 3 Sem pai, sem mãe, sem genealogia, sem início de dias, nem fim de vida! É assim que ele se assemelha ao Filho de Deus e permanece sacerdote para sempre. 15 Isto se torna ainda mais evidente, quando surge um outro sacerdote, semelhante a Melquisedec, 16 não em virtude de uma prescrição de ordem carnal, mas segunda a força de uma vida imperecível. 17 Pois diz o testemunho: ‘Tu és sacerdote para sempre na ordem de Melquisedec’.

Palavra do Senhor.


Salmo

Sl 109

R. Tu és eternamente sacerdote 
segundo a ordem do rei Melquisedec!

1 Palavra do Senhor ao meu Senhor:* ‘Assenta-te ao lado meu direito
até que eu ponha os inimigos teus* como escabelo por debaixo de teus pés!’ R.

2 O Senhor estenderá desde Sião vosso cetro de poder, pois Ele diz:*
‘Domina com vigor teus inimigos; R

3 tu és príncipe desde o dia em que nasceste; na glória e esplendor da santidade,*
como o orvalho, antes da aurora, eu te gerei!’ R.

4 Jurou o Senhor e manterá sua palavra: ‘Tu és sacerdote eternamente,*
segundo a ordem do rei Melquisedec!’ R.


Evangelho

Marcos 3,1-6

Naquele tempo: 1 Jesus entrou de novo na sinagoga. Havia ali um homem com a mão seca. 2 Alguns o observavam para ver se haveria de curar em dia de sábado, para poderem acusá-lo. 3 Jesus disse ao homem da mão seca: ‘Levanta-te e fica aqui no meio!’ 4 E perguntou-lhes: ‘É permitido no sábado fazer o bem ou fazer o mal? Salvar uma vida ou deixá-la morrer?’ Mas eles nada disseram. 5 Jesus, então, olhou ao seu redor, cheio de ira e tristeza, porque eram duros de coração; e disse ao homem: ‘Estende a mão.’ Ele a estendeu e a mão ficou curada. 6 Ao sairem, os fariseus com os partidários de Herodes, imediatamente tramaram, contra Jesus, a maneira como haveriam de matá-lo.

Palavra da Salvação.

_______________________________

Santo Ildefonso

Santo Ildefonso nasceu no ano de 607 e morreu a 23 de janeiro de 667. De família real, que resistiu aos romanos, mas, que se renderam politicamente aos visigodos, foi preparado muito bem para o futuro. Estudou com Santo Isidoro em Sevilha. Depois de fugir para o mosteiro de São Damião nos arredores de Toledo, Ildefonso conseguiu dos pais aprovação para se tornar monge, o que aconteceu no mosteiro próximo de sua cidade natal.

Sobrinho de Santo Eugênio, a quem sucedeu na Sé de Toledo, Santo Ildefonso estudou no mosteiro de Agali, perto de Toledo, e depois em Sevilha, onde teve como mestre Santo Isidoro. Pouco depois de tornar-se diácono, herdou enorme fortuna devido à morte dos pais. Empregou todas as posses em favor dos pobres e fundou um mosteiro para religiosas. Seu trabalho era tão reconhecido que após a morte do abade de seu mosteiro, foi eleito por unanimidade para sucedê-lo. Em 636 dirigiu o IV Sínodo de Toledo, sendo o responsável pela unificação da liturgia espanhola.

Mais tarde, quando da morte de seu tio e bispo de Toledo, Eugênio II, contra sua vontade foi eleito para o cargo. Chegou a se esconder para não ter que aceitá-lo, sendo convencido pelo rei dos visigodos que o procurou pessoalmente. Depois disso, Ildefonso desempenhou a função com reconhecida e admirada disciplina nos preceitos do cristianismo, a mesma que exigia e obtinha de seus comandados.

Nessa época, Ildefonso escreveu uma obra famosa contra os hereges que negavam a virgindade de Maria Santíssima, sustentando que a Mãe de Deus foi Virgem antes, durante e depois do Parto. Exerceu importante influência na Idade Média com seus livros exegéticos, dogmáticos, monásticos e litúrgicos.

Entre suas experiências de religiosidade constam várias aparições. Além de ter visto Nossa Senhora rodeada de virgens, entoando hinos religiosos, recebeu também a “visita” de Santa Leocádia, no dia de sua festa, 9 de dezembro. Ildefonso tentava localizar as relíquias da Santa e esta lhe indicou exatamente o lugar onde seu corpo fora sepultado.

O sábio bispo morreu em 23 de janeiro de 667, sendo enterrado na igreja de Santa Leocádia. Mas, anos depois, com receio da influência que a presença de seus restos mortais representava, os mouros pagãos os transferiram para Zamora, onde ficaram até 888. Somente em 1400 seus despojos foram encontrados sob as ruínas do local e expostos à veneração novamente.

Santo Ildefonso recebeu o título de doutor da Igreja e é tido pela Igreja como o último Padre do Ocidente. Dessa maneira são chamados os grandes homens da Igreja que entre os séculos dois e sete eram considerados como “Pais” tanto no Oriente como no Ocidente, porque foram eles que firmaram os conceitos da nossa fé, enfrentando as heresias com o seu saber, carisma e iluminação. São aos responsáveis pela fixação das tradições e ritos da Igreja.

A Igreja também celebra neste dia a memória dos santos: Áquila e Severiano.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *