Notícias › 09/08/2016

Vocação Sacerdotal: Ei-ME AQUI, SENHOR!

No último domingo a igreja celebrou a vocação Sacerdotal. Na missa das 10h (missa das crianças) o pároco frei  Vanderley Grassi em sua homilia disse que a vocação sacerdotal é um chamado de Deus que nos impulsiona ao serviço da igreja e dos irmãos. A vocação vai surgindo a partir do momento que permito Deus falar em minha vida. O frei disse aos coroinhas que hoje eles são coroinhas a serviço da igreja, mas amanhã se Deus chamar pode  ser um sacerdote, uma religiosa ou  um frade franciscano.  Para isso acontecer é preciso dizer todos os dias: Eis-me aqui, Senhor!

13653491_1212378075473980_1738964944751853397_o 13913796_1212378422140612_940520503737358181_o 13920030_1212378122140642_290448716772118248_o 13987395_1212377852140669_1723190579906773049_o 13987563_1212378482140606_7068005482179750197_o 13988027_1212377882140666_1091382141588269708_o 13988085_1212377952140659_258529165892194957_o

 

Vocação Sacerdotal

 

1 – DESENVOLVENDO O TEMA
O sacerdote ou padre – mais propriamente chamado de presbítero – é escolhido e ungido para ser pastor do rebanho de cristo, exemplo do Bom Pastor (Jô 10). Sinal da unidade eclesial, participa intimamente da missão de cristo que é animar a comunidade, anunciar a palavra de Deus, celebrar a Eucaristia e a reconciliação, e organizar os serviços da comunidade: catequese, liturgia, pastoral da saúde, pastorais sociais, etc.

Para exercer este ministério é necessário ser chamado por Deus e aceito pela Igreja. Trata-se de uma especial vocação a ser discernida e cultivada carinhosamente. Além de exigir a Ordenação presbiterial, que é um dos sacramentos da Igreja.

Existem os sacerdotes diocesanos, também chamados de seculares, que estão diretamente ligados a uma Diocese e prestam obediência ao Bispo. E existem os sacerdotes religiosos – melhor ditos regulares – que pertencem a uma Ordem, Congregação ou Instituto. Vivem em fraternidade inspirando-se no Carisma do Fundador. Como diocesanos, também os padres religiosos são pessoas a serviço do povo, podendo celebrar a Eucaristia e reconciliação, abençoar os casamentos, anunciar o Evangelho…

A exemplo de Cristo, assumem a castidade, obediência e pobreza, buscando o desapego dos bens deste mundo, o amor gratuito e sem exclusividade e a libertação de ambições de poder e domínio.

2 – APROFUNDANDO O ASSUNTO
Lendo o capítulo 10 do Evangelho de João, especialmente os versículos Jô 10,11-18, procure identificar as qualidades do pastor que deve ser todo sacerdote.

Veja a exortação que Francisco dirige aos Sacerdotes: “Rogo-vos, irmãos meus, beijando-vos os pés, e com toda a reverência e toda honra de que sou capaz, que manifesteis toda reverência e toda honra que puderdes ao santíssimo Corpo e ao santíssimo Sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo” (CtOr 12). Diz ainda: “O Senhor vos mandou pelo mundo para dardes testemunho de sua voz, por palavras e obras, e fazerdes saber a todos que não há outro onipotente senão Ele […] Desejai, pois, agradar unicamente a Ele […] Vede, irmãos, a humildade de Deus! Derramai diante dele Vossos Corações. Humilhai-vos para que ele vos exalte. Nada retenhais para voz mesmos, a fim de que totalmente vos receba Aquele que totalmente se vos dá!” (CtOr 9.15.28-29).

Retirado do site www.franciscanos.org.br